skip to Main Content

4 negócios que usam Ciência de Dados no seu crescimento

Impulsionados pela transformação digital, mudamos nossa forma de viver, trabalhar e consumir conteúdo. Estamos conectados o tempo todo por diversos aparelhos, aumentando o tráfego de informações, gerando cada vez mais dados, numa velocidade cada vez maior.  

Considerado o novo petróleo, o volume de dados vem dobrando de tamanho a cada 2 anos, despertando o interesse de muitos negócios. Estima-se que nos últimos anos foram gerados mais dados do que em toda história da humanidade até então. Segundo o McKinsey Global Institute, divulgado em fevereiro de 2020, é esperado que, na comparação com a atualidade, o mundo consuma até 20 vezes mais dados em 2030.  

O desafio é trabalhar os dados com inteligência e, a partir da sua combinação ou cruzamento, gerar informação relevante, estratégica, alta performance, mas, sobretudo, potencializar resultados e dar segurança para a tomada de decisão. Por isso, cada vez mais gestores entendem a importância de aplicar a Ciência de Dados nos negócios. E que abrir mão dos dados, na era da Big Data, é inaceitável para empresas que buscam serem competitivas no mercado.  

A ciência de dados como ferramenta para crescimento dos negócios 

Com a necessidade de analisar e tentar extrair desse grande volume de dados informações úteis, surge a Ciência de dados (Data Science). O método permite processar e analisar grandes volumes de dados, que são gerados e armazenados diariamente nos bancos da empresa. Estas informações, combinadas com sistemas cognitivos e técnicas matemáticas, fornecem conhecimento e estatísticas sobre questões sobre o passado, a atualidade e, também, podem gerar insights sobre situações futuras. 

A ciência de dados faz uso da análise preditiva e tenta descobrir “o que vai, ou pode acontecer?
O seu propósito é extrair conhecimento dos dados para poder compreender eventos já ocorridos no negócio ou até mesmo predizer futuros eventos.
A Ciência de Dados engloba diferentes áreas como Big Data ou Machine Learning. E pode ser aplicada praticamente em todos os setores econômicos.

Confira 4 negócios que usam a Ciência de Dados para o seu crescimento! 

1) VAREJO 

Com base no conhecimento gerado através da ciência de dados e por meio de análises preditivas as empresas de varejo conseguem analisar diversos dados e informações, apoiados em vários dispositivos (smartphone, notebook, por exemplo) e canais. Para gerar insights do mercado e tendências de consumo. Possibilitando resultados como: 

  • Segmentar cada vez melhor todos os seus clientes, por interesses e necessidades; 
  • Detectar tendências de mercado com mais antecedência e precisão; 
  • Criar produtos e soluções cada vez mais personalizadas aos clientes; 
  • Criar uma “experiência” de uso que encanta os clientes e gera reconhecimento da marca;  
  • Ter um entendimento mais assertivo sobre sazonalidades, tendências de baixa e alta de vendas; 
  • Economizar inúmeros recursos e investimentos operacional. 

Leia também: Análise Preditiva: como dados podem prever o futuro?  

2) SETOR FINANCEIRO 

O setor financeiro é um dos que mais sofreram com os reflexos da última crise econômica mundial. Por causa disso, hoje temos políticas mais conservadoras na concessão de crédito. Afinal, quanto menor for o risco, mais as instituições financeiras podem conceder crédito de forma segura.
O uso da ciência de dados vem revolucionando o setor. Aliada a tecnologias como Machine Learning e Inteligência Artificial, ela permite análises preditivas, em tempo real, que baseadas em dados do passado conseguem: 

  • Prever comportamentos de risco e reduzir de taxas de inadimplência; 
  • Permitir uma análise de créditos segura e assertiva. 
  • Automatizar o gerenciamento de crédito de risco. 
  • Realizar pequenos empréstimos automatizados aos fornecedores;

Conheça nossa solução que usa IA + Machine Learning para Gestão e Análise de Crédito Inteligente, o SIVEE.  

3) MANUFATURA 

A indústria 4.0 possibilitou o uso de técnicas inovadoras como a Ciência de Dados e a Inteligência Artificial para criar processos que possam ser usados na fábrica do futuro.
O resultado tem sido uma indústria de manufatura orientada por insights que aumentam a eficiência e reduz os pontos fracos nos sistemas de produção.
Um exemplo disso é o uso de análise de dados coletados de máquinas, ambientes e produtos integrados para: 

  • Obter informações sobre o comportamento do consumidor e diminuir o tempo de produção.  
  • Fazer os produtos certos nas quantidades certas para os momentos certos. 
  • Diminuir o tempo de máquinas paradas, reduzindo custos e aumentando a eficiência da produção. 
  • Utilizar dados para otimizar o gerenciamento do inventário e o espaço de produção; 
  • Trazer retornos no gerenciamento de escalas de funcionários, escalas produtivas, compras de insumos, previsão das demandas, logística e muitos outros.

4) LOGÍSTICA 

Diversas empresas de logística (como FedEx, DHL, UPS e Nagel) tem utilizado a Ciência de Dados para melhorar os processos de entrega. Através dela e por meio de um trabalho com algoritmos, é possível traçar rotas de envio mais precisas, estimando o melhor tempo, o tipo de veículo mais apropriado, a melhor transportadora, entre outras coisas.
Assim, a empresa trabalha com índices de perdas, erros e desperdícios muito menores, o que colabora para redução de custos e aumento da qualidade do serviço.

Os principais benefícios do uso da Ciência de Dados no setor de logística são: 

  • Otimizar processos de entrega e as operações logísticas em geral; 
  • Descobrir as rotas de envio mais apropriadas e seguras para cargas; 
  • Descobrir o melhor tempo de entrega e o modal de transporte mais eficiente para cada caso; 
  • Reduzir custos e aprimorar os lucros; 

Leia também: Indústria 4.0, fábricas inteligentes como nunca vimos. 

Como aplicar a Ciência de Dados nos negócios 

Muitas empresas já entenderam o valor dos dados para gerar insights, oferecer melhores serviços e produtos e reduzir despesas. Como vimos neste artigo, as aplicações da Ciência de Dados podem ser implementadas em diferentes áreas de negócios.
Estima-se que até 2024, 75% das empresas terão estabelecido um Centro de Excelência focado em dados e análises (D&A). A fim de apoiar iniciativas e evitar falhas corporativas. 

Porém, todo esse processo só é possível por meio de uma cultura organizacional com a estratégia baseada em dados, ou seja, uma cultura Data Driven. Que combina dados (internos e externos) gerados a partir de fontes confiáveis e verdadeiras, analisa-os e os transforma em conhecimento para a tomada de decisão.
Leia também: Como ser data driven? 4 dicas para você se destacar da concorrência 

Mais do que utilizar as análises de dados nas suas estratégias ela também envolve e capacita todos os seus colaboradores nessa mudança. A fim de promover a importância dos dados para o sucesso do negócio como eixo em torno do qual todas suas ações vão se basear. 
Afinal, não adianta estabelecer processos de análise de dados se a empresa e seus profissionais não estiverem preparados para utilizar os resultados nas suas rotinas. 

Para isso, é possível contar com a terceirização de empresas como a Trade Technology, que oferece o serviço de Ciência de Dados em projetos customizados. Aonde nossos profissionais vão até a empresa, levanta suas principais necessidades e o que pode ser desenvolvido com base nos dados do seu negócio. A partir destas informações, nossos especialistas diagnosticam e definem os procedimentos a serem realizados e quais soluções e ferramentas utilizar. 

Além disso, a Trade Technology possui uma boa política de governança de dados, cumprindo todos os critérios de LGPD e ainda disponibiliza serviços de consultoria voltadas ao compliance.
Fale com um de nossos consultores e saiba mais sobre os benefícios e vantagens de crescer o seu negócio na era da big data! 

Este artigo tem 0 comentários

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Back To Top
Buscar